(31) 2535.1234 - (31)9.7115.0524 / contato@cavallieri.com.br

Depoimentos

Estou muito feliz com minha evolução musical, acredito na escola que você tem como uma ótima escola de música, eu ter entrado nela foi uma sorte ou bom encaminhamento divino, é um relato simplório que não conta nem um terço das dificuldades que tive nesse caminho. Uma vez uma evangélica me disse que eu devia congregar para sentir meu espírito repleto, e eu falei que congregava na Escola de Música, pois sempre que eu saia de lá sentia meu espírito repleto.
Uma felicidade me surgiu hoje no meio da tarde e tenho de compartilhá-la com vocês, foi que pela manhã de hoje peguei o violão e compartilhei com minha namorada uma canção chamada “Eu sei” conhecida na voz da Marisa Monte, uma música suingada um pouco difícil de tirar no violão, e que soou como uma conquista, uma realização.
Foi no inicio de 2004 que uma amiga cantou para mim uma canção do Caetano Veloso em que ele dizia sobre como era bom saber tocar um instrumento (Tigresa), e a ideia de fazê-lo começou a povoar minha mente, perto da minha faculdade (de engenharia) vi uns caras tocando violão e fui questioná-los, então me falaram de uma escola que ficava próxima a Fumec. No dia seguinte fui até a escola, “Escola de Música – CAVALLIERI” e me dispus a aprender violão. Foi a Inaiá quem me atendeu, e foi preciso coragem para me dispor a enfrentar esse empreendimento que é aprender violão, um instrumento difícil, o qual precisa de tempo e dedicação para se obter algum resultado. Acho que foi sorte, a escola me proveu em tudo quanto foi necessário para um bom aprendizado. Meu primeiro professor foi o Inácio que preparou o campo, com muitos treinos para desenvolver as habilidades que precisaria, não fui um aluno muito aplicado, mas praticava sempre que me convia, depois com o Prof. Pablo continuei a me aprimorar. Frequentei as aulas que eram dispostas gratuitamente pela escola, canto teoria, etc. e participei do show dos alunos, e na minha primeira apresentação “Brasileirinha” “Pantera Cor de Rosa” e “Asa Branca” soaram tímidas.
Com o meu desenvolvimento dentro do mundo musical meus ouvidos se abriram para este novo universo e a música passou a ter nova conotação em minha vida, deixou de ser simples agrado aos ouvidos, para fazer parte do meu ser, começou a me tocar de uma nova perspectiva, a perspectiva de quem vê de dentro e sabe o que é realizar uma música, trazer no nada para a existência, um som.
E todas essas belas palavras são para agradecer a todos que me incentivaram a viver essa viagem que é aprender o tocar, vão em gratidão ao Prof. Inácio Cavallieri, ao Prof. Pablo Leite, professores de música, além do Prof. Walace das aulas de teoria e performance e todos os amigos da escola . Que Deus ou o acaso vos dê paz e saúde em retribuição e os abençoe até a morte.

Renato Chaves

Ex-aluno de violão

CURSEI AULA DE TEORIA MUSICAL E VIOLÃO COM PROF. INÁCIO CAVALLIERI E SUA COMPETENTE TURMA DE PROFESSORES E AOS 35 ANOS COMECEI MINHA VIDA COM A MÚSICA DE VERDADE.

Rogério Drummond

Ex-aluno de violão

Prezado Sr. Inácio Cavallieri,

Agradecemos a participação da Escola de música Cavallieri no Programa de Preparo para Aposentadoria da Regap/Petrobras – 2012.

Ao ministrar a “Oficina de Música” vocês atenderam plenamente ao serviço solicitado, com qualidade.

Atenciosamente,

Karina Nogueira e Silva

Gerente da REGAP - Refinaria da Petrobrás

Parabenizo e agradeço à Cavallieri pela receptividade, excelente gestão e ao instrutor de bateria, pela competência, dedicação e motivação que me proporcionaram a realização de um sonho, que se tornou realidade aos 50 anos de idade, quando ingressei nessa escola.

Marcelo Gomide

Ex-aluno de bateria

Melhor escola de musica de belo horizonte.

Hugo Bizzotto

Instrutor de Piano e Tecladista da banda MANTRA

Excelente escola de música! Vale a pena conhecer. Recepção calorosa e ambiente super agradável.
Quero agradecer imensamente Inacio e Inaiá que me receberam com muito carinho e cuidaram de tudo com dedicação enquanto eu estava grávida e até esse momento com a Larinha. Tive a oportunidade de apreender muito e conhecer pessoas maravilhosas, além de grandes músicos, grandes pessoas! Me sinto deixando uma família! Essa família Cavallieri é 10 demais e saio com muito amor no coração e ao mesmo tempo triste por deixar todos vcs!
Muito obrigada a todos os amigos que fiz! @Bruno Thadeu @Eugenio @Hugo bizzotto @Inácio Cavallieri @Liliane Soprano @Marcelo Prof @Marco antonio daniel @Pablo Leite e essas duas lindas que recebem a gnt na secretaria!!! Sabrina e Milena !!! Muito obrigada gente!

Raissa Brant

Ex-Instrutora de Canto - Soprano Lírica

Lembro-me sempre com muita nostalgia e afeto de quando comecei, com toda a minha timidez, a ter aulas de Performance em Banda na Cavallieri. Nos meus treze anos, mal sabia segurar uma guitarra e foi ali que tive o meu primeiro contato com outros músicos e toquei nas minhas primeiras bandas. É algo que me ajudou, ensinou e que por fim, jogou aquela antiga timidez pelos ares, empunhando a guitarra e fazendo Rock como sempre quis. Inácio foi um tutor/mentor, que durante minha adolescência, me guiou e apoiou no caminho da música. Continuando até hoje a minha jornada, com uma conclusão de um Higher Diploma em Música Popular em Londres, curso recomendado pelo Inácio Cavallieri em uma conversa que tivemos, lembrando o quanto eu gostava de música Britânica e tinha intenções de sair do Brasil. Continuo tocando e vivendo de música, nunca esquecendo os primeiros passos, que me ajudaram a ser o músico que sou – passos dados na Cavallieri.

Grande abraço!

Stefan Salej Jr

Ex-aluno de guitarra - profissional da música

DEPOIMENTO DE Lelo Zanetti (Baixista do Skank) sobre o Show dos Alunos onde a Banda Skank foi homenageada: “A partir da escolha da música a ser tocada, o mais importante é a sua leitura, interpretando-a com o seu jeito de tocá-la, para a música soar como que através da sua personalidade e expressão. Boa Sorte a todos! Um abraço dos Skank’s!”

Lelo Zanetti

Baixista do Skank