(31) 2535.1234 - (31)9.7115.0524 / contato@cavallieri.com.br

Depoimentos

A Escola De Música Cavallieri que num prazo de tempo muito curto não só me tornou apto a ler partituras como também me ensinou grandes lições de compromisso, seriedade e profissionalismo musical. Obrigado por apostar no meu talento.

Ícaro Liberato

Aluno que se preparou na Cavallieri e passou na Berklee de Boston/EUA

“Estudar música na Cavallieri é como aprender com amigos em casa: um processo natural e prazeroso. A escola redespertou meu encanto pela música. É apaixonada e apaixonante. Promove eventos e encontros que vinculam e motivam. Estou muito feliz por ter encontrado vocês. Obrigada !”

Gisele Kimura

Aluna de Canto e participa da Banda Performance da Escola

Parabéns aos mestres da música que me fizeram acreditar que é possível superar os meus desafios e por me introduzir no mundo maravilhoso da música. Gratidão a todos em especial ao meu professor Inácio.

Sandra Mara

Aluna de violão

Com mais de 60 anos, resolvi estudar música, um sonho de muito tempo. Matriculei-me na Escola Cavallieri, onde estudo teoria e canto. Constatei que é possível. A escola tem ótimos professores e um muito bom ambiente. Convido vocês a virem cantar e tocar conosco.
Saudações

Edson Ferreira

Aluno de Canto

Navegando na internet, domingo de manhã e de repente… Estou no site da Cavallieri Escola De Música! Lugar que frequentei por alguns anos e tenho lembranças maravilhosas! Depois de debulhar o site todo, não me dei por satisfeito e me permiti mandar uma mensagem… Já fazem tantos anos, acho que era meados de 98 quando entrei pela primeira vez na então Oficina Livre de Música Cavallieri. Fui levar minha irmã, então com 8 anos, para fazer aula de violão… Alguns meses depois, lá estava eu! Tendo minhas primeiras aulas de guitarra e mais alguns meses depois, já ensaiando com minha primeira banda: Gaspacho! (Tenho o vídeo em VHS até hoje do show no Pau & Pedra no ano de 2001!) Depois disso foram várias histórias… banda Ether, os festivais de música que aconteciam todo semestre, Oasis Cover, os ensaios fora do horário de funcionamento da escola, Expo Music em São Paulo no ano de 2003, a fase do áurea do CAJAH com os shows no Chevrolet Hall e o lançamento do CD! Realmente recordações maravilhosas que vou levar para o resto da vida! É isso aí Inácio! Fico feliz de ver que a escola está crescendo cada vez mais! Grande abraço!

André Cangussú

Ex-aluno de baixo, fundador da Banda CAJAH

Estou muito feliz com minha evolução musical, acredito na escola que você tem como uma ótima escola de música, eu ter entrado nela foi uma sorte ou bom encaminhamento divino, é um relato simplório que não conta nem um terço das dificuldades que tive nesse caminho. Uma vez uma evangélica me disse que eu devia congregar para sentir meu espírito repleto, e eu falei que congregava na Escola de Música, pois sempre que eu saia de lá sentia meu espírito repleto.
Uma felicidade me surgiu hoje no meio da tarde e tenho de compartilhá-la com vocês, foi que pela manhã de hoje peguei o violão e compartilhei com minha namorada uma canção chamada “Eu sei” conhecida na voz da Marisa Monte, uma música suingada um pouco difícil de tirar no violão, e que soou como uma conquista, uma realização.
Foi no inicio de 2004 que uma amiga cantou para mim uma canção do Caetano Veloso em que ele dizia sobre como era bom saber tocar um instrumento (Tigresa), e a ideia de fazê-lo começou a povoar minha mente, perto da minha faculdade (de engenharia) vi uns caras tocando violão e fui questioná-los, então me falaram de uma escola que ficava próxima a Fumec. No dia seguinte fui até a escola, “Escola de Música – CAVALLIERI” e me dispus a aprender violão. Foi a Inaiá quem me atendeu, e foi preciso coragem para me dispor a enfrentar esse empreendimento que é aprender violão, um instrumento difícil, o qual precisa de tempo e dedicação para se obter algum resultado. Acho que foi sorte, a escola me proveu em tudo quanto foi necessário para um bom aprendizado. Meu primeiro professor foi o Inácio que preparou o campo, com muitos treinos para desenvolver as habilidades que precisaria, não fui um aluno muito aplicado, mas praticava sempre que me convia, depois com o Prof. Pablo continuei a me aprimorar. Frequentei as aulas que eram dispostas gratuitamente pela escola, canto teoria, etc. e participei do show dos alunos, e na minha primeira apresentação “Brasileirinha” “Pantera Cor de Rosa” e “Asa Branca” soaram tímidas.
Com o meu desenvolvimento dentro do mundo musical meus ouvidos se abriram para este novo universo e a música passou a ter nova conotação em minha vida, deixou de ser simples agrado aos ouvidos, para fazer parte do meu ser, começou a me tocar de uma nova perspectiva, a perspectiva de quem vê de dentro e sabe o que é realizar uma música, trazer no nada para a existência, um som.
E todas essas belas palavras são para agradecer a todos que me incentivaram a viver essa viagem que é aprender o tocar, vão em gratidão ao Prof. Inácio Cavallieri, ao Prof. Pablo Leite, professores de música, além do Prof. Walace das aulas de teoria e performance e todos os amigos da escola . Que Deus ou o acaso vos dê paz e saúde em retribuição e os abençoe até a morte.

Renato Chaves

Ex-aluno de violão

CURSEI AULA DE TEORIA MUSICAL E VIOLÃO COM PROF. INÁCIO CAVALLIERI E SUA COMPETENTE TURMA DE PROFESSORES E AOS 35 ANOS COMECEI MINHA VIDA COM A MÚSICA DE VERDADE.

Rogério Drummond

Ex-aluno de violão

Prezado Sr. Inácio Cavallieri,

Agradecemos a participação da Escola de música Cavallieri no Programa de Preparo para Aposentadoria da Regap/Petrobras – 2012.

Ao ministrar a “Oficina de Música” vocês atenderam plenamente ao serviço solicitado, com qualidade.

Atenciosamente,

Karina Nogueira e Silva

Gerente da REGAP - Refinaria da Petrobrás

Parabenizo e agradeço à Cavallieri pela receptividade, excelente gestão e ao instrutor de bateria, pela competência, dedicação e motivação que me proporcionaram a realização de um sonho, que se tornou realidade aos 50 anos de idade, quando ingressei nessa escola.

Marcelo Gomide

Ex-aluno de bateria